X

Para acessar sua conta, use o App Bradesco Universitário

Que tal fugir do português durante seu intercâmbio?

Se você busca um destino para intercâmbio, que tal escolher uma cidade pouco procurada por outros brasileiros, para não ter nenhuma chance – nenhuma mesmo – de falar português?

Parece difícil? Mas é justamente esse desafio que poderá acelerar seu aprendizado e fazer com que se integre à cultura local – e não a grupos de outros brasileiros.

Essa é a opinião de gente experiente no assunto, como Alexandre Luis Pedrosa, diretor da Infovistos. "Menos brasileiros por perto significa independência maior do português para a convivência diária", diz.

Hoje, as cidades mais procuradas por brasileiros para fazer intercâmbio são Nova York, Chicago, Boston, San Diego e San Francisco, nos Estados Unidos; Sidney e Perth, na Austrália; e Vancouver e Toronto, no Canadá.

Pedrosa lista algumas alternativas interessantes. "Em cada país existem opções fantásticas. No Canadá, há Ottawa, Calgary, Victoria, Winnipeg e Halifax. Já na Austrália, pode-se escolher Camberra, Cairns ou Adelaide. Na Nova Zelândia a escolha pode ser Christchurch, e, nos Estados Unidos, Seattle".

De acordo com ele, a pequena concentração de brasileiros nesses locais deve-se ao fato de serem regiões menos populosas e com o clima mais frio em boa parte do ano. "Esses motivos atraem menos brasileiros, mas não fazem dessas cidades destinos menos interessantes, com boas escolas, vida noturna, centros comerciais e lugares para a prática de esportes".

Os programas de intercâmbio para aprendizado de idiomas podem durar de 2 a 48 semanas. "Vale lembrar que os interessados precisam estar atentos à documentação para a obtenção do visto", diz Pedrosa.

Entre os documentos estão matrícula, certidão de nascimento, carteira de trabalho e extratos bancários.

Saiba mais:

Belta - Brazilian Educational & Language Travel Association