X

Para acessar sua conta, use o App Bradesco Universitário

Viagem ao inexplorado

Mario Quintana já dizia: ‘viajar é mudar a roupa da alma’. Por isso, selecionamos 5 lugares exóticos e paradisíacos para você planejar suas férias e sonhar com o próximo destino.

Cachoeira El Dorado (AM)

Imagine um prédio de 126 andares. Alto, né? Pois esta é a Cachoeira do El Dorado, a maior queda d’água do Brasil. Localizada no Monte Tantalita, Serra do Curupira, município de Barcelos (AM), tem mais de 350 metros e fica em uma região selvagem, com montanhas acima de 2 mil metros de altitude, rios, dunas de areia e praias.

Para chegar ao topo, é necessário o uso de facões, machados e um bom aparato para acampamento. Cenário ideal para quem curte conhecer diferentes espécies da fauna e flora nacional, como o galo-da-serra, de cor alaranjada, e os cogumelos azuis.

A melhor época para visitação é entre os meses de abril e setembro, por conta das chuvas. A temperatura fica acima dos 30 graus durante o dia, e cai a praticamente 0º nas montanhas. Para quem gosta de aventura, a adrenalina é uma constante: durante toda a expedição, onças, cobras venenosas, jacarés, aranhas e escorpiões são os acompanhantes.

Península de Maraú (BA)

O paraíso é aqui! Localizado entre o Morro de São Paulo e Itacaré (BA), a Península de Maraú tem direito a todos os componentes de um cenário digno de novela, com praias desertas de areia branca e fina, coqueiros, vilarejo de pescadores e água límpida.

Quando a maré está baixa, a península presenteia seus visitantes com muitas espécies de peixes coloridos que habitam os arrecifes. No verão, o mergulho noturno com lanterna mostra a beleza da fauna marinha, e nos períodos de chuvas de inverno, os corais dão o tom da performance natural.

Ao visitar a península, vale conhecer também a Ponta do Mutá, as lagoas Azul e do Cassange, além da Ilha da Pedra Furada, sem esquecer, claro, do pôr do sol mais deslumbrante que pode ser visto da Barra Grande.

Monte Roraima (Venezuela)

Localizado entre o Brasil, a Venezuela e a Guiana, tem aproximadamente 2,8 mil metros de altitude e sua área é de aproximadamente 40 km². A maior parte de seu território pertence à Venezuela (85%), único país que dá acesso à gigantesca chapada.

Quase sempre cercado por neblina, sua formação geológica é considerada uma das mais antigas do planeta. Além disso, é envolto por muito misticismo, pois é considerado solo sagrado para alguns venezuelanos.

Formado por falésias, o Monte se tornou um dos destinos preferidos dos praticantes de trekking, e de quem deseja chegar perto de uma paisagem exótica, com cachoeiras, abismos, jardins e piscinas naturais.

Lagos de Plitvice (Croácia)

Alguns chamam de Floresta Encantada, pois a água cristalina e a vegetação preservada fazem do Parque Nacional de Plitvice um grande presente da natureza. Tanta beleza foi reconhecida pela Unesco, que incluiu o local como patrimônio da Humanidade.

O local é composto por 16 lagos conectados e dispostos em degraus naturais de tufo calcário, uma rocha formada pela sedimentação das partículas de carbonato de cálcio presentes em grande quantidade na água da região. O processo causa constante modificação do local e alterações na paisagem.

Não bastasse a beleza das águas, o parque, localizado a cerca de 150 km da capital Zagreb, tem grande variedade de plantas e animais – já foram catalogados 55 tipos de orquídeas, 161 espécies de pássaros e 321 de borboletas.

Ushuaia (Argentina)

Ali, na vizinha Argentina, existe um local conhecido como “Fim do Mundo”, mas na verdade trata-se de uma paisagem de encher os olhos. Localizada na Patagônia, Ushuaia, capital da Ilha da Terra do Fogo, tem este apelido por ser próxima ao continente Antártico.

Formada por montanhas, mar, glaciares, bosques e até colônias de pinguins, Ushuaia é uma cidade portuária do Canal de Beagle recheada de montanhas que ficam cobertas de neve em boa parte do ano.

Sua paisagem diferenciada deve-se à proximidade à Cordilheira dos Andes e ao mar que adentra ao redor das montanhas formando os fiordes, atividade geológica encontrada apenas nos países nórdicos e em regiões extremamente frias.

Por: Margarete Ricciotti