X

Para acessar sua conta, use o App Bradesco Universitário

Turbine sua rede social profissional

A cena de alguém desempregado com currículos debaixo do braço, na rua, à procura de uma oportunidade no mercado de trabalho já não é tão comum. Hoje, a internet é a maior aliada de quem procura uma recolocação profissional. Além dos sites com ofertas de vagas, as redes sociais ajudam a encontrar oportunidades. E se elas são uma ferramenta de caça a um trabalho, também servem como um braço dos recrutadores na seleção.

Uma pesquisa realizada pela consultoria Thomas Case indica que, dos profissionais que chegam à etapa de entrevistas, cerca de 70% foram encontrados por meio de redes sociais. Segundo o levantamento, Facebook, Twitter e Google+ são bastante aproveitados nos processos seletivos, principalmente após a primeira entrevista. Mas a principal rede é o LinkedIn.

O jornalista, palestrante e social media Cristiano Santos concorda. “Para os brasileiros, o LinkedIn é o principal canal para fazer conexões, receber propostas e se candidatar a várias oportunidades. Diferente dos sites especializados em recolocação, ele traz a possibilidade de interação, consumo e compartilhamento de conteúdo”, analisa. De acordo com o especialista, o Brasil já é o terceiro país do mundo em número de usuários cadastrados na plataforma (20 milhões), ficando atrás apenas dos Estados Unidos e da Índia.

Se utilizadas de forma proveitosa, as redes podem colaborar na hora de fazer networking. Mas é importante ter alguns cuidados: “Nos ambientes digitais, tudo que ‘falamos’ fica registrado: em forma de vídeo, foto, texto. Logo, utilizá-las de forma incorreta ou exagerar no conteúdo compartilhado, expor demais a vida particular, colocar em evidência tudo aquilo que não deveria ser tão público pode trazer graves complicações”, alerta Cristiano.

Para evitar cair na blocklist dos recrutadores e mandar bem nas redes sociais profissionais, siga os passos abaixo:

- Poste conteúdo de qualidade e evite banalidades como “Hoje está sol”. Pode passar a impressão de falta de conteúdo

- Mantenha seu perfil com foto, pois demonstra profissionalismo

- No LinkedIn, insira projetos e atividades que desenvolveu

- Deixe os perfis sempre bem preenchidos, com o máximo de informações

- LinkedIn é uma ferramenta profissional e Facebook um espaço mais pessoal, mas é importante manter coerência entre os dois

- Mantenha um bom networking com pessoas de diversas áreas de atuação: o recrutador também costuma avaliar sua rede de contatos.

Por: Margarete Ricciotti