X

Para acessar sua conta, use o App Bradesco Universitário

Os pecados capitais que prejudicam sua carreira

Início de carreira é assim mesmo: surgem mil questionamentos sobre como se comportar no ambiente de trabalho. Mas, como saber qual conduta pode prejudicar a trajetória profissional? Conversamos com o coach Márcio Souza, que atua como orientador profissional há 20 anos, para elencar os principais desvios de comportamento que comprometem a carreira.

GULA
No ambiente de trabalho, a gula está relacionada à postura de querer ter sempre mais, não se contentando com o que já foi conquistado. “Trata-se de uma forma de cobiça. É bom ter ambição na carreira, mas quando ela te impede de trabalhar em equipe, corre-se o risco de perder parcerias importantes”, destaca.

LUXÚRIA
Originalmente relacionado à sensualidade, no ambiente de trabalho pode ser representada pela dificuldade em manter relações estritamente profissionais. O especialista alerta que “Flertar com colegas de trabalho pode prejudicar a definição de papéis, a produtividade e render um processo por assédio”.

INVEJA
Bastante comum no ambiente profissional, a inveja faz com que a pessoa pare de valorizar suas próprias conquistas e direcione sua atenção para as conquistas do outro. “Este tipo de postura leva a um constante sentimento de insatisfação, a um falso sentimento de injustiça e à desmotivação”.

IRA
Relacionado à raiva, vaidade e soberba, este pecado pode ainda ser resultado da frustração diante de metas não atingidas. “A ira prejudicar severamente as relações de trabalho, fazendo com que colegas deixem de levar informações importantes”. Outra consequência é a dificuldade em analisar as situações de forma clara e objetiva, aponta Márcio.

SOBERBA
Orgulho excessivo, arrogância e vaidade, além de impedirem que a pessoa reconheça as conquistas e méritos dos colegas, levam a um excesso de confiança nas próprias capacidades. “Como consequência, a pessoa pode subestimar os desafios que enfrenta por não avaliar adequadamente as dificuldades que representam”.

AVAREZA
O apego excessivo aos bens materiais e ao dinheiro acaba fazendo com que o profissional deixe de lado questões como qualidade de vida, amizades e família. “Outro ponto negativo é o fato de a pessoa não querer investir em sua qualificação ou deixar de dar passos importantes para seu desenvolvimento profissional por não acreditar em um retorno financeiro”, ressalta o coach.

PREGUIÇA
Desleixo, falta de capricho e empenho, negligência. Estes são alguns comportamentos cometidos por quem tem preguiça no ambiente de trabalho. “Isso causa lentidão e adiamento das tarefas que precisam ser realizadas, que ganham um tom de eterna obrigação. Esta postura costuma impedir o crescimento profissional e gerar sentimentos de frustração”, finaliza.